Parece que o PSD não é um partido de direita

Durante um almoço com militantes do partido em Santarém, Marques Mendes afirmou que o PSD “não é um partido de direita. É um partido social-democrata, liberal na economia”.

“O PSD é um partido social-democrata que vai do Centro-Direita ao Centro-Esquerda, que valoriza a liberdade da economia, mas, ainda mais, a justiça social”, reforçou o líder.

Não percebo esta recente aversão à “direita” do líder do maior partido de direita. Depois de rejeitar tomar uma posição oficial na questão do aborto, Marques Mendes vem a público renegar a história do PSD.

Desde a sua génese que o PPD/PSD é um partido ideologicamente colocado à direita no espectro político. E nunca houve dúvidas. O facto de Mendes vir a público dizer o que disse apenas pode ser explicado pelo facto de o partido – e a imagem do próprio Marques Mendes – ter vindo a cair a pique nas últimas sondagens, não conseguindo apertar o cerco ao PS de Sócrates que, por mais impopulares que sejam as suas medidas, não perde o apoio dos seus simpatizantes.

Ao dizer que o PSD é um partido de “centro-esquerda” é evidente que Mendes está a piscar o olho ao eleitorado socialista. Mas o que ele não percebe é que ao mesmo tempo que não vai atrair ninguém do lado do PS a votar PSD nas próximas legislativas, vai conseguir alienar algum eleitorado fiel do PSD que ao ouvir dizer que o partido laranja não é de direita, pode-se sentir tentado a votar no “novo” CDS/PP de Portas ou, por outro lado, ao ouvir o líder dizer que o PSD é um partido de esquerda, poderá preferir votar no PS de Sócrates.

A estratégia de Mendes deveria passar por segurar definitivamente o eleitorado de direita, mesmo o do CDS e aquele que se encontra no Centro. Depois, sim, vir tentar conquistar eleitores ao centro-esquerda mas sem dizer publicamente que é essa orientação do partido, porque essa rejeição da história do PSD pode levar a uma crise de identidade dentro do partido.

Será, com certeza, difícil a tarefa de Marques Mendes em fazer oposição ao governo de esquerda mas que governa à direita. Porém, se o desespero atingiu o ponto de ele vir a público afirmar que o PSD também é um partido de esquerda – ok, centro-esquerda – as coisas devem estar más. Muito más. Mesmo muito más.

Anúncios

3 thoughts on “Parece que o PSD não é um partido de direita

  1. Permite-me, mais uma vez, que te contradiga. O PSD é, na sua génese, um partido centralista (a social democracia surge, na história, como adaptação do socialismo à vertente mais liberal). Ao longo dos anos, especialmente no pós Sá Carneiro, colou-se à imagem de centro-direita, excepto nas medidas mais sociais de Cavaco Silva (leia-se actualização de pensões e reformas, criação do subsídio de desemprego, salários actualizados, anualmente, etc.).
    Concordo, em absoluto, com o teu texto, quando fazes a análise da actualidade. Sócrates está, neste momento, a ocupar ambos os cargos – líder do centro-esquerda e líder do centro-direita. Uma colagem de Marques Mendes a um ritmo mais direitista soa a dissabores. Até porque Portas está quase de regresso. E cheio de vontade de absorver capital político social democrata.

  2. Se tivermos em linha de conta que a raiz ideológica do partido começa com Sá Carneiro, temos de assumir que o partido colocar-se-á no espectro mais à direita. Conotado com o centro, certo, mas claramente um centro-direita bem vincado e determinado. O eleitorado tipo do PSD não é o de centro-esquerda, mas sim o de centro-direita ou direita, pois o eleitorado de centro é o tal “flutuante” que ora vota rosa, ora vota laranja.

    Portanto, podendo na sua génese ter-se colado ao centro, o facto é que se movimentou sempre à direita e sempre se setiu mais à vontade nessa área. Caso contrário, porquê as alianças com o CDS e não com o PCP? Se não é um partido de direita, porquê a AD com o CDS?

    Negar essa realidade, como o fez Marques Mendes, é um acto de pura irresponsabilidade política, pois está a renegar as raizes do partido e a alienar eleitorado fiel, aquele eleitorado de direita que não vota PS e flutua entre CDS e o PSD.

    Ao dizer que o partido não é de direita, ele não dá outra alterantiva ao eleitorado de direita que não seja o voto no CDS. Penso eu.

  3. Acho que deviam mudar o nome do partido pois o partido e tudo menos social democrata.

    E um partido conservador em relação aos custumes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s