Expliquem-me isto como se fosse um miúdo de 10 anos

Ok. Vamos ao exercício: O João tem 10 anos. O seu pai quer-lhe ensinar os valores de um estado de direito. Uma bela manhã, em viagem de casa para a escola, o pai do João começa a falar ao filho de respeito pela justiça.

Diz o pai do João ao João que num estado democrático todos têm a sua liberdade de acção e pensamento. Mas, avisa o pai, não podemos com essas nossas acções ou pensamentos prejudicar terceiros, quer seja essa a nossa intenção ou não.

O João a princípio fica algo baralhado e pergunta ao pai se caso isso aconteça, isto é, na eventualidade de alguém fazer mal a outro, como é que se resolve a questão em seguida? O pai do João explica ao filho que é a constituição, o livro que contém todas as leis do país, que serve de guia para os juízes – os senhores que garantem a aplicação da lei – saberem quais as regras de comportamento social aceites e, ao mesmo tempo, quais as infracções e as punições devidas em função da violação cometida. Ou seja, a constituição é o manual com as instruções para o jogo da vida social e quem violar as regras é castigado em concordância com o crime cometido.

O filho começa a perceber. Então, se alguém não cumpre a lei, e a lei existe para proteger os cidadãos, esse alguém te de ser punido pela justiça. O pai do João fica contente pela esperteza do filho, respondendo ainda que todos têm de cumprir a lei, pois ninguém está acima dela. “Nem o Presidente?” Não, nem o presidente, responde o pai do João. E, sublinha o pai, é essa a beleza da vida em democracia: somos todos iguais.

Mas não é que quando saem do carro para comprar o jornal para o pai do João, que o petiz lê o seguinte na capa do Público: “Não há providências cautelares que possam interromper o processo de avaliação dos professores”.

Papá, estou confuso. Então não disseste que a lei era para ser cumprida por todos? Então, as ministras da educação não têm de respeitar a lei?”

Pois, está confuso o João e estamos todos nós. Pelo menos eu estou.

Esta entrada foi publicada em Política, Sociedade. ligação permanente.

3 respostas a Expliquem-me isto como se fosse um miúdo de 10 anos

  1. Josué Lopes diz:

    acho que o pai do joaozinho não deve ter lido a constituiçao pois pelos vistos nao sabe o que ela contém…
    e tem de aprender que se houvesse realmente providencias cautelares decretadas por um juiz de direito a sra ministra teria de as cumprir nem que fosse na companhia dum sr da GNR.

  2. em primeiro lugar, é João, não joãozinho.

    depois, o pai dele estava a dar explicações muito breves. Consta-se que direito não é a sua área.

    em terceiro, o que ele fez foi ouvir o filho comentar aquilo que a ministra disse. Que vale o que vale por ter sido dito por alguém com responsabilidades.

    Já agora, estavas bem era a responder a uma entrevista. Isso é que fazias bem.😀

  3. Aliás, ninguém acha preocupante que uma ministra diga uma coisa dessas? Coitado do João. Coitados de nós.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s