Melhor solo de guitarra de sempre, às 3 da manhã

Aqui, tenho vindo a discutir o papel do serviço público de televisão em Portugal. Várias posições têm sido apresentadas, continuando eu a achar que nós temos apenas um canal que faz um efectivo serviço público de televisão, sendo o outro uma espécie de parceria público-privada.

Tudo isto para dizer que ontem a RTP 2 transmitiu o concerto de David Gilmour em Gdansk – o tal que foi editado agora em DVD. Anunciado como sendo a oportunidade de ver e ouvir a voz e a guitarra dos Pink Floyd ao vivo, o programa foi para o ar muito depois da meia-noite.

Mais, como o senhor Gilmour gosta de tocar muito tempo, a actuação acabou pouco antes das três da manhã. Eu vi, mas com toda a certeza muito mais pessoas gostariam de ter visto, mas àquela hora era impossível.

Continuo sem perceber qual a aversão das televisões portuguesas em apostar na música para o horário nobre. E, falo de música à séria e não de concursos onde se cantas umas coisas.

Estou a falar de concertos de música rock, mas também clássica, de músicos portugueses e estrangeiros. É uma questão de audiências? Devem ser as mesmas razões que fazem com que seja impossível ver um filme em qualquer um dos quatro canais antes da meia-noite.

Bem, o concerto foi mesmo para o ar. E o melhor solo de guitarra de todo o sempre foi mesmo tocado. Às 3 menos pouco, lá estava o senhor Gilmour no ecrã da 2. E o Richard Wright também. A fazer de Roger Waters.

Esta entrada foi publicada em Cultura, Eclipses, Sociedade. ligação permanente.

11 respostas a Melhor solo de guitarra de sempre, às 3 da manhã

  1. Alexandre Carvalho diz:

    Eu tinha de ver… Nem que durasse até às 5 da manhã…

  2. “E o melhor solo de guitarra de todo o sempre foi mesmo tocado.”

    Extremamente discutível.

  3. “Extremamente discutível.”

    Sempre disponível para discutir coisas interessantes. E, até posso dar uma ajuda: Numa recente “sondagem” feita por uma conceituada revista de música, este solo aparece em 4º lugar. Mas, para mim, será sempre o melhor.

  4. Já estive a ver. Porém, devo dizer.teque sempre achei os Tops destas revistas uma banhada descomunal, Rolling Stone à cabeça. Este dos solos até nem está mal, mas estragou tudo quando o da Smell Like Teen Spirit aparece em 26º. Nirvana é bom, mas acho que um solo, além da sonoridade, tem de ter a sua complexidade. O da SLTS é chapadérrimo da música. Deplorável.

  5. Pá, a Rolling Stone é uma revista que tem muito que se lhe diga. Não concordo com grande parte dos ‘tops’ por ela elaborados, mas confesso que tenho sempre a tentação de ir lá dar uma espreitadela. Creio que os críticos são demasiado obtusos e não particularmente abertos à nova vaga.

    Sobre o solo da SLTS, é uma questão sobretudo técnica. Eu mantenho a posição de que o Kurt não era um grande música, pelo menos não era tão bom músico quanto era letrista. Os Nirvana são o espelho muito fiel de uma geração, de uma juventude de um dado momento nos EUA. O grunge, se quiserem.

    Não é, de todo, o meu solo favorito. Mas, consigo perceber por que motivo aparece tão bem posicionado. Cada vez que passa, abano sempre a cabeça. E só consigo pensar em rock. Se calhar é por isso: está tão associado ao rock, que nem nos passa pela cabeça menosprezar. Não sei. Mas é um fenómeno. De massas.

  6. Pois, lá está. Mas penso que a SLTS vale mais pelo Riff e pela letra do que pelo Solo em si. Estive a ver o solo que ficou em 2º, o Eruption do Van Halen (uma das bandas mais labregas de sempre, basta dar uma olhada no Youtube), e é pura masturbação artística. Double tapping a dar com um pau e umas escalas para cima e para baixo. O mundo da crítica musical deve andar pela hora da morte…

  7. Eh lá, dizer que Van Halen é “uma das bandas mais labregas de sempre” é corajoso. Confesso que acho que nos primeiros tempos (fase David Lee Roth e depois Sammy Hagar) Eddie Van Halen fez das coisas mais inventivas com a guitarra eléctrica desde Jimi Hendrix. E, não acredito que a Eruption é das melhores coisas deles. Mas, todo aquele solo é para explicar por que motivo Van Halen foi O guitarrista dos anos 80.

    Depois, sim, veio muita coisa labrega. Mas, antes, acho que Van Halen foi das boas bandas de uma década e um tempo estranhos na música.

  8. Talvez tenha sido exagero meu. Mas acho que é quase impossível ver isto e não criar anticorpos.

  9. joao diz:

    eu tenho 12 anos.
    Eu vi esse concerto do david gilmore.
    Pink floyd são uma das melhores bandas de sempre mas é indecente o que as tv’s fazem.
    Só passam novelas que não valem nada e os grandes momentos, tais como concertos, dão tardíssimo.
    Tudo por volta das 2, 3 da manha.

    Acerca do solo dos pink não concordo em ser o melhor para mim é dos led zeppelin stairway to heaven.
    Para mim a melhor banda de sempre. Muito cr4iativos e grandes executantes.

  10. Pingback: The Australian Pink Floyd Show « O Eclipse

  11. arkc diz:

    este video foi comentado ha muito tempo, mas mesmo assim aproveito para dizer que acho que o solo da SLTS nao ta em 26º, nao pela sua complexidade, mas porque e um solo que fica na memoria, e ajuda a que a letra de slts nao nos saia da cabeça

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s