Política de verdade

O PSD de Manuel Ferreira Leite apresentou as listas para as próximas eleições legislativas. E a contestação não se fez esperar, com a inclusão de nomes como os de Alberto João Jardim, Maria José Nogueira Pinto ou Fernando Negrão mas, principalmente, pela exclusão do nome de Pedro Passos Coelho, o rosto da oposição interna e que por isso mesmo fica fora destas contas.

Olhando para estes nomes dá vontade de questionar se esta era mesmo a melhor lista que o PSD poderia apresentar. Em Lisboa, por exemplo, há candidatos arguidos: António Preto e Helena Lopes da Costa são suspeitos de acção fraudulenta no caso da concessão das casas camarárias. Mas, a polémica não fica por aqui e em Aveiro a discussão prende-se com o facto de Couto dos Santos, cabeça-de-lista, não ser aveirense.

No Algarve também se contesta a escolha de Bacelar Gouveia pelo facto de o candidato não ser da região. Em Setúbal o nome de Fernando Negrão é criticado por outros motivos: a distrital refere que o candidato, simplesmente, não quer saber de Setúbal. Em Viana do Castelo, o líder da distrital não gosta de ser apenas o quarto da lista e ainda não decidiu se vai, ou não, a votos.

Mas, mais do que os nomes que estão presentes – se bem que a inclusão de candidatos arguidos não deixa de ser contrária à filosofia do partido desde a liderança de Marques Mendes – o que se discute é a ausência de Pedro Passos Coelho. O economista disse estar disponível para encabeçar a lista de Vila Real, distrito onde tem raízes familiares, mas Ferreira Leite rejeitou a oferta.

A exclusão de Passos Coelho só se entende como um castigo movido ao ex-líder da JSD pela oposição interna que se encarregou de mover, mais ou menos, até à vitória nas Europeias. Depois, sossegou.

Contudo, a decisão de excluir uma das vozes do contraditório das listas não passa a imagem de um PSD unido, de bem consigo mesmo, confiante e a criar condições para conseguir dar seguimento à vitória nas Europeias. Pelo contrário, deixa transparecer um PSD dividido e rancoroso.

Enfim, eles lá saberão Para consulta, aqui fica a ligação para a lista completa de candidatos. Refira-se que por Braga, o terceiro círculo mais importante do país, o cabeça-de-lista é João de Deus Pinheiro, seguido por Miguel Macedo.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Política. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s