“Mickey’s a mouse, Donald’s a duck, Pluto’s a dog. What’s Goofy?“

Em 1986 o actor/realizador Rob Reiner terminou aquele que viria a ser o filme que definiria a sua carreira. “Stand By Me”, inspirado no romance (quase) autobiográfico de Stephen King “The Body”, conta a história de quarto jovens rapazes que vão numa aventura pelo desconhecido em busca do corpo de um adolescente que está desaparecido e, presumivelmente, morto.

Ao longo da viagem, os rapazes vão crescendo, partilhando histórias, confessando segredos e expondo medos e pânicos. Nos quatro principais papeis o filme conta com Will Wheaton (Star Trek: The Next Generation), River Phoenix (Fuga Sem Fim), Jerry O’Connell (My Secret Identity) e Corey Feldman (Goonies). Kiefer Sutherland é o “vilão” do filme, um rufia que persegue os rapazes e Richard Dreyfuss é o narrador, a versão adulta da personagem interpretada por Will Wheaton.

Depois da morte de Chris Chambers, ironicamente a personagem interpretada por River Phoenix, o agora escritor Gordie Lachance recorda a aventura que viveu com os seus três melhores amigos no verão de 1959 quando decidiram partir em busca do corpo de um adolescente desaparecido. A ideia é encontrá-lo e aparecer na televisão e falar na rádio.

O filme é uma viagem de auto-descoberta que os quatro rapazes vão fazendo, crescendo à medida que a acção se desenrola, ultrapassando os desafios que se revelam ao longo da sua jornada, até ao momento em que deixam de ser crianças e passam a ser adolescentes. Pelo meio, revelam receios de inadequação, histórias de abusos e dúvidas sobre aquilo que os pais sentem por eles – sentimentos que oscilam entre o orgulho moderado e o desapontamento profundo.

A primeira vez que eu vi o filme tinha 12 anos. A mesma idade que os rapazes tinham na altura em que gravaram o filme. Continua a ser até hoje um dos filmes que mais me marcaram e mais mexeram comigo. Uma lição de amizade, ternura, respeito e compaixão que se vê com pouca frequência nas telas das salas de cinema.

Chegou há pouco tempo às FNACs deste país a edição especial comemorativa dos 25 anos de “Stand By ME”, em Blue-Ray e tudo. Uma disco que fica sempre bem em qualquer colecção.

Esta entrada foi publicada em Musica e Cinema. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s